domingo, 1 de fevereiro de 2009

Qual é a proposta deste personagem afinal de conta?

ALERTA DE SPOILER ALERTA DE SPOILER ALERTA DE SPOILER


Seis páginas da primeira aventura arte-finalizada do Alma de Aço, 1986
CUIDADO!!! CONTÉM O FINAL DO EPISÓDIO!!!!






O QUE É ESSE ALMA DE AÇO ALÉM DE UM DESENHO DE UM BRUTAMONTES DE ARMADURA DE BESOURO METÁLICO PRETO MAROMBADO?



Vamos aos fatos!!! Em cerca de uma semana e pouco de existência deste blog aqui, e da divulgação de meu bendito personagem por um dos blogs mais polêmicos, críticos e visitados pelos interessados em fazer algo de bom pelo quadrinho nacional, fiquei no compromisso de apresentar este personagem e a bendita desta proposta dele como herói de ação em histórias de ficção-científica super-heroística, ou o contrário, como os romances pseudo-ficção-científica, Pulps e Pop.

Infelizmente não achei a bendita das pastas dos originais que o Tony Fernandes me devolveu, assim fica difícil eu mostrar para o leitor o personagem tacanho dos anos oitenta que TALVEEEEZ, e bem TALVEEEZ mesmo pudesse fazer algum sucesso junto ao público que comprava aqueles gibizinhos. Só sobreviveram cópias xerox de algumas páginas que estou postando agora só para terem uma noção do amadorismo da empreitada...

POMBAS, TONY! QUALQUER EDITOR SÉRIO TERIA ME FEITO REDESENHAR AS ÚLTIMAS PÁGINAS DA HISTÓRIA!!! PUTA ARTE MATADA DO CARALHO!!!
Quem já viu Turbo e Cânhamo (um desejo só já basta, 1ª parte) sabe o quanto eu tinha condições de fazer uma arte menos “matada”!

O que importa é que eu já deveria ter feito uma espécie de press-release do meu personagem junto com as apresentações do blog... e gostaria de estar dominando as ferramentas do blogger o suficiente para montar seções fixas!!!

Na boa gente, acho que o personagem tem que passar por uma prova de batismo, um teste de fogo... e FRANCAMENTE, acho que os curiosos que vieram saber do que se trata este personagem, o robô ALMA DE AÇO, têm que ser submetidos à pequena uma provação para saciarem sua curiosidade!

O melhor jeito de você entrar na onda de um personagem e saber quem ele é e o que o torna interessante para quem quiser ler NÃO É PROCURAR RESENHAS FAKES SOBRE ELE NO GOOGLE: Você PEGA E LÊ A HISTÓRIA que apresenta o personagem! “Just it”, simples assim!

Desafio aos curiosos, e, principalmente, a mim mesmo enquanto autor: Será que meu STORYBOARD rascunhão tem um texto TÃO BOM a ponto dos leitores tentarem conhecer o personagem lendo a historinha até o final?

O desafio está lançado, “os aleatórios estão no ar”, como costumo brincar com a tradução ao pé da letra do clássico Alea Jacta Est!

5 comentários :

  1. É, pelo visto o Alma de Aço tem uma proposta mais séria do que o "Uma vez só já basta", ou melhor, MUITO mais séria, se formos comparar com o quanto NÃO sério é o UVSJB, hehe, apesar das pequenas piadas inseridas no Alma de Aço.

    Você ainda está trabalhando nele, Aoki? Ou está pensando em idéias novas? É que, como peguei "o bonde do seu blog andando", às vezes me perco quanto ao que você quer ou o que está fazendo no momento, hehe.

    ResponderExcluir
  2. Oi Yokuo. Pois é... o Tony Fernandes deu corda pro humorista, e o humorista achou que era dramaturgo... pior, a reencarnação do Nelson Rodrigues com a Janete Clair, querendo fazer as mesmas coisas que o James Cameron e o George Lucas.

    “Um DESEJO só já basta”: gozação feita em cima de um refrão de uma música que ficou famosa nos oitentões na voz daquela cantora das antigas, a SIMONE. E era uma musiquinha que tinha tudo a ver com os ideais esquerdistinhas de faculdade.

    Gostei do seu interesse. O problema do Alma de Aço é que essa história antiga, de 1990, JÁ FEZ UMA BOA APRESENTAÇÃO RESUMIDA do que é o personagem e do que ele está indo atrás. Tem muita coisa com que não fiquei satisfeito, e gostaria de ver feito da maneira certa.

    ResponderExcluir
  3. Honestamente tem parte de mim que gostaria de manter sigilo da reformulação até conseguir viabilizar comercialmente algum tipo de publicação de episódios do Alma de Aço, mesmo nas bases dos às próprias custas S.A.

    Por outro lado, eu vejo o BK postando episódios completos de um trabalho inédito que, provavelmente, ao ser comercializado como livro, dificilmente terá muita coisa reescrita, dificilmente será inédito. Os leitores do blog saberão. Estou tendo sérias dificuldades de querer implementar aqui neste blog o conceito de Creative Commons.

    E o terceiro e pior problema, esse de natureza pessoal: não sei se serei profissional o suficiente para flexibilizar e até mesmo alterar os novos rumos da história-piloto e reformulada do Alma de Aço a partir das críticas de um possível público, durante a divulgação das partes e dos bastidores aqui no blog. Sou igualzinho os CQBs da vida: não querem saber de ouvir ninguém!

    ResponderExcluir
  4. Pois é, sei o que quer dizer com "não querer saber de ouvir ninguém". É aquele negócio de você querer por querer que sua história seja publicada exatamente da forma como você a criou.

    Eu também faço como o BK, vou postando os capítulos na Internet, mas, acredito que isso não seja um GRANDE problema porque não vai atingir o grande público, apenas a algumas pessoas. E, se começar a atingir ao grande público, então isso aumenta as chances de alguém querer publicar. Ou seja, é de graça por enquanto, mas quando começa a fazer fama, as pessoas teriam que pagar para ler! Hehe.

    Mas tem aquele negócio do "será que tá bom o bastante pra atrair gente que queira publicar?", porque, não tem como saber se não faz fama porque não está bom e é necessário reformular antes, ou se é melhor esperar pela chance de publicação para só então reformular ou te obrigarem a fazê-lo.

    ResponderExcluir
  5. Pois é Yokuo... se bem que por mais absurdo e suspeita que seja nossa própria opinião sobre o nosso próprio trabalho, parece justo supor que, se uma história nossa conseguiu nos entreter, nos comover NA MESMA INTENSIDADE com que nos comovemos e nos entretemos lendo nosso mangá/superhero-comics favorito, é o primeiro indicativo que estamos caminhando na direção que queremos... mas, depois de colher as opiniões dos amigos que, PROVAVELMENTE ou são concorrentes de profissão ou são amigos na base do fã-sem-noção-que-adoram-aplaudir-mesmo-quando-você entra-tropeçando-no-palco-sem-querer, PROCURE URGENTEMENTE submeter a leitura a alguém NEUTRO, de preferência, QUE NÃO SEJA MÃE, NAMORADA, GENTE PUXASSACO também. Obrigatoriamente ALGUÉM fora do círculo nerdístico.
    Pergunte se aquela história vale uma folheada na banca de revistas, e até mesmo ser comprada!

    É um teste filho-da-puta, requer coragem e capacidade de aguentar críticas e de alimentar sua qualidade corrigindo o criticado se não neste, no próximo trabalho. Mas eu considero imprescindível para o bom entendimento de O QUE FUNCIONA PARA VENDER MINHA PUBLICAÇÃO...

    ResponderExcluir

Elogio ou crítica? nunca censuro nada, mas... não ABUSE! hehehe