quinta-feira, 28 de outubro de 2010

Filmes sobre recomeço

Minha lista de filmes altamente recomendáveis sobre perdas e recomeços:

Tá Rindo de Quê?

/ Gente Engraçada (Funny People)
Dirigido por Judd Apatow, com Adam Sandler, Seth Rogen e Leslie Mann
- Drama vendido como comédia, faz pensar bastante, ninguém gostou mas eu achei DUCA

Sinopse: George é um cômico “stand up” de tremendo sucesso que um dia descobre ter uma doença incurável e que lhe resta menos de um ano de vida. Ira também é cômico, possui um grande talento, mas trabalha num restaurante e ainda sonha em se tornar um artista de respeito nas poucas vezes que sobe ao palco.



Reine Sobre Mim

(Reign Over Me)
Dirigido por Mike Binder, com Adam Sandler, Don Cheadle
- Drama PESADAÇO!!! Recomendo não assistir se você não quiser ficar deprê depois.

Sinopse: Dois antigos colegas de alojamento escolar Charlie Fineman (Adam Sandler) e Alan Johnson (Don Cheadle) se encontram muitos anos depois e retomam sua amizade. Charlie, que recentemente perdeu sua esposa e filhos, está fugindo de sua própria vida, enquanto Alan está sobrecarregado por sua família e por responsabilidades profissionais. O reencontro oportuno se transforma numa corda salva-vidas para Charlie e Alan, ambos desesperadamente necessitando de um amigo de confiança nesse momento crucial de suas vidas.



Mais Estranho que a Ficção

(Stranger Than Fiction)
Dirigido por Marc Foster, com Will Ferrell, Maggie Gyllenhaal, Emma Thompson, Dustin Hoffman
- Eu adoro este filme, mais um com esse lance do cara se deparar com a proximidade do fim, e refazer toda a sua vida do jeito que sempre achou que merecia ter. Não é exatamente comédia, mas está longe de ser drama, muito divertido e lúdico!!!!

Sinopse: Certa manhã, um funcionário comum e normalmente solitário da Receita Federal chamado Harold Crick começa a ouvir uma voz feminina narrando todos os seus pensamentos, sentimentos e ações com precisão e detalhismo surpreendentes. A vida meticulosamente controlada de Harold é virada de cabeça para baixo por essa narração que só ele pode ouvir; e quando a voz declara que Harold Crick está em uma situação de morte iminente, ele percebe que precisa descobrir quem está escrevendo sua história para persuadi-la a mudar o final.



Toy Story 3

(idem)
Dirigido por Lee Unkrish - animação
Foi um fechamento muito digno para a saga dos brinquedos que revolucionou os desenhos animados. Dou o meu aval para cada segundo dos 15 anos que demorou desde o 2º para este 3º filme: tinha que ter a história certa para contar! E eu chorei que nem se tivesse reencontrado meu filho pródigo no final do filme (e fui discreto o bastante para minha filha pequena que estava do meu lado não perceber) !!!

Sinopse: Woody, Buzz e o resto dos brinquedos são deixados num depósito quando seu dono, Andy, vai para a faculdade. Os brinquedos vão morar em uma creche, onde conhecerão novos amigos e viverão novas aventuras.



Letra e Música

(Music and Lyrics)
Dirigido por Marc Lawrence, com Hugh Grant, Drew Barrymore
Se você quer entender sobre parceria criativa, assista esse filme!!!! é DELICIOSO, LEVE, e te faz se sentir bem pra caramba... quem sabe não te inspira? é um pusta “retrato” sobre processo criativo, voltado pra música.

Sinopse: Hugh Grant é Alex Fletcher, um cantor que já teve dias melhores. Sua gravadora pede para que ele componha em alguns dias um grande sucesso que conquiste o público juvenil, apesar dele nunca ter composto a letra de nenhuma música em sua carreira. Ele recebe a ajuda da jovem Sophie (Drew Barrymore) para atingir seu objetivo.

2 comentários :

  1. Esse filme tem muito charme pela sua simplicidade mas o ponto alto é mesmo o genérico do inicio com aquele videoclip a imitar o estilo dos anos 80 totalmente foleiro e hilariante. Até a musica é brilhante e poderia ter saido dos Modern Talking na altura de tão pirosa que é.
    Só pelos creditos iniciais vale a pena espreitar o filme.

    ResponderExcluir
  2. >>>CONTÉM SPOILERS CONTÉM SPOILERS CONTÉM SPOILERS <<<

    E eu adorei a cara de tacho da mocinha quando nos primeiros acordes ela percebe que a música não tem nada a ver com o trabalho que os dois fizeram em conjunto, e aí ela se volta e curte o esforço dele em quebrar o bloqueio e compor sozinho!

    ResponderExcluir

Elogio ou crítica? nunca censuro nada, mas... não ABUSE! hehehe