sexta-feira, 1 de outubro de 2010

Algumas considerações pessoais sobre Ricardo Young, candidato a senador(SP) da Marina

Normalmente costumo ser mais discreto na hora de indicar este ou aquele candidato a um determinado cargo às vésperas de uma eleição... mas desta vez acho que estou tão saturado de candidatos de méritos discutíveis à frente de pesquisas, que resolvi largar este depoimento.

Sim, conheci pessoalmente o sr. Ricardo Young, à época em que ele era Diretor do Yázigi, onde eu trabalhei durante o ano de 1994. Mas nunca fui íntimo dele, nem convivi muito, a despeito do meu patrão direto ser irmão mais velho dele (grande Heráclio Silva).

Lembro-me de pouquíssimas conversas, não lembro dos assuntos (que dirá dos discursos em festas de confraternização de funcionários). Só tenho as impressões antigas, bem na base do “acho que era desse jeito” ou “parece que era isso que eu falava”. E essas impressões antigas são positivas (sou absurdamente parcial quando defendo um ponto de vista):

- O sr. Young parecia ter bastante uma visão bastante realista de mundo, e administrava a empresa dentro dessa visão. Inclusive eu acompanhei o início da fusão da rede Yázigi com a rede Internexus, o que certamente garantiu uns bons anos de prosperidade frente à expansão e crescimento da concorrência (num tenho a menor ideia de como está atualmente!).
- Ele me parecia uma pessoa decente, e pelo menos, no trato pessoal comigo, nunca demonstrou arrogância nem esnobismo! Revendo-o nas campanhas na televisão, essa impressão de autenticidade persevera (obviamente minha memória pode me trair, e ninguém que vai para uma gravação de programa de tevê ou vídeo consegue ficar sem atuar, deixando de lado seu eu verdadeiro e pessoal para incorporar um personagem de acordo com a orientação do marqueteiro...)
- Essa última impressão é puramente CISMA minha, um tipo de ideia fixa, e nem sei se corresponde à verdade dos fatos ou da mentalidade deste postulante ao Senado por SP: VISIONÁRIO. Sim, essa é a qualidade que eu enxergo sem nenhuma lembrança real de fatos ou de conversas reais que tive com ele, é apenas IMPRESSÃO considerando a imagem que eu fiz do Ricardo Young que nem cheguei a conhecer direito.

E gosto MUITO da ideia de visionários com visão real de mundo e plenas condições de avaliar consequências da aprovação desta ou daquela lei, um sujeito ético e aparentemente coerente em suas ações, ascendendo a um cargo como o de Senador (inclusive só depois desse lance de sua candidatura ao senado que fiquei sabendo que ele foi o fundador da Abrinq e que se desligou há anos da diretoria do Yázigi).


Tou meio de paciência esgotada de canalhas... fica minha recomendação ao candidato 430 ao Senado de São Paulo. Totalmente parcial, totalmente pessoal, baseada apenas em impressões pessoais sem a devida correspondência a fatos (nem me preocupei em levantar o outro lado da moeda, os tais podres do candidato...).

Se eu ganho alguma coisa com esse pedido de votos para “meu” candidato? A paz de espírito de poder encostar a cabeça no travesseiro e ver que fiz a minha parte para contribuir para a diminuição da quantidade de canalhas ou despreparados eleitos.



Grato pela paciência caso tenha conseguido ler até aqui!

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Elogio ou crítica? nunca censuro nada, mas... não ABUSE! hehehe