sábado, 24 de janeiro de 2009

...Uma história pra contar, de um mundo tão distante...

Quero definir as regrinhas do jogo para o meu querido personagem, Robô biruta!



Eu adoro este desenho! Notaram que tá todo mundo no chão, menos o Alma que levanta vôo? É isso mesmo, adoro metáforas sutis!


  1. Este é um Universo Estanque do ponto de vista termodinâmico:

    a quantidade de energia total do Universo é sempre a mesma, seja como energia mesmo, seja como matéria. E esse conceito SE ESTENDE ÀS ALMAS: a quantidade de energia "álmica" é sempre a mesma, a somatória total de entidades VIVAS e MORTAS permanece igual. A dinâmica da conta é que às vezes os existentes estão em quantidade menor que os que repousam “em estado potencial”.

  2. Indivíduos só existem em vida. Na morte, é tudo energia coletiva com potencial para vida:

    isso dá um desespero e uma baderna filhadaputa na cabeça das pessoas religiosas, mas é uma explicação plausível para as coisas funcionarem no universo: se depois de mortos somos convertidos em energia potencial, que será convertida em vida novamente para os nascidos agora e futuramente, QUAL O SENTIDO DE SE PRESERVAR A INDIVIDUALIDADE DO SER quando ele está "estocado", se a quantidade de energia correspondente a ele será empregada na vida de UM SER TOTALMENTE NOVO?¹

  3. Ciência rules... mas nunca sem Supervisão externa:

    Este é um universo típico de histórias clichê de ficção científica: Tudo é possível para a ciência, e aquilo que está fora do alcance da ciência, ou é objeto de pesquisa, ou apresenta funcionamento coerente com as teorias científicas vigentes. A ciência e a história explicam as religiões cultuadas pelos povos alienígenas que aparecerão.

    AGORA, mesmo com tudo, com toda essa arrogância científica, há aqueles fenômenos que escapam das previsões, das compreensões, e principalmente, do CONTROLE: pequenos milagres.

    Pois é, criançada... aquele cara que vocês viviam dizendo que era nosso amigo imaginário, Deus, não existe apenas na imaginação: apenas não gosta de ficar dando palpite na brincadeira dos pequenininhos, ele sabe que o melhor jeito desse pessoalzinho aprender é ficar de lado e assistir. Só que às vezes ele dá uma cutucada pra cair a ficha da molecada que eles ainda tem que comer muito arroz com feijão pra assumirem direito o papel de senhores da criação...

  4. Corolário - se ciência rules, superpoderes são dons da ciência:

    Um pouquinho pior que isso. É essencialmente tecnologia militar que costuma cair em mãos civis sem o devido cuidado, nem o devido controle. Isso quando a tecnologia militar em questão não ganha vontade própria e sai por aí peregrinando pelo mundo e batendo cabeça tentando encontrar razão ou propósito para a existência dos seres sapientes no universo (não, não é o "gancho" da série do Alma de Aço, ia ficar filosoficamente CHATO PRA CARALHO, e já temos o surfista prateado como molde de todos os heróis nesta linha).

  5. Existem magia, existem milagres, porém.......

    NÃO SÃO ACESSADOS DIRETAMENTE PELOS PERSONAGENS NO UNIVERSO DOS VIVOS, O MUNDO REAL. Só as maravilhas da ciência tem possibilidade efetiva de ser empregadas voluntariamente pelos personagens, heróis, vilões, líderes políticos, milicos, esse povo todo. Mas existe coisas loucas fora de expectativa, pequenos milagres, grandes milagres, coisas que a ciência sonha em alcançar e realizar, coisas que só a imaginação porra louca de escritores chapados já sonhou visualizar.

    Aí inventei a BENDITA figura dos atravessadores nesse jogo, de indivíduos que atingiram um certo nível de transcendentalidade e que apesar de existirem à margem do mundo dos vivos, não estão mortos, apenas existem enquanto GERENTES DE ÁREA: Subseção 1 "Seres vivos que morrem - entrada do fluxo de almas no grande caldeirão", e Subseção 2 "Seres a nascer no universo vivo - saída do fluxo para gerar nova alma". Gerente de área nem sabe direito quem é o chefe deles, só estão lá incorporados ao funcionamento da engrenagem do universo, sabem o que tem de fazer, e tem alguns privilégios na hora que precisam interagir com o mundo do real.

    Por que "Gerente de área"? Olha gente, olha o tamanho do universo, a porra da imensidão que é. Não me parece razoável que se um ÚNICO indivíduo sapiente, mesmo tendo transcendido até níveis de expansão da consciência humana imponderáveis pra mim enquanto autor, TENHA CONDIÇÕES DE TOCAR TODO UM FLUXO DE GERENCIAMENTO DE ALMAS DO UNIVERSO INTEIRO. Do mesmo jeito que dividi as funções em duas, entra e sai de almas, dividi as regiões em que os gerentes alcançam atuar.



Conforme abri o post, meu jogo, minhas regras.

Ame-me ou xingue-me, ou me entupam o post exigindo que eu mude para agradá-los, ó nobres leitores.


(¹ Parabéns, Fernandinho. Com essa explicação, ASSASSINEI e AFRONTEI TODAS AS RELIGIÕES DO MUNDO destruindo o principal argumento delas em prol do progresso espiritual do indivíduo! Ainda bem que estou falando de um universo ficcional DE HISTÓRIA EM QUADRINHO DE SUPER-HERÓI)

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Elogio ou crítica? nunca censuro nada, mas... não ABUSE! hehehe